Blog

Qual perfil de turista você tem?

Quais são os critérios que te motivam a escolher uma cidade para visitar? O que você busca e espera de uma viagem turística? Talvez seja engraçado parar para pensar nestas questões, mas o que é considerado costumeiro para você pode não ser para outras pessoas. Aquele velho estereótipo do turista de chapéu, bermuda e uma câmera fotográfica pendurada no pescoço não reflete o inúmero perfis de turistas que existem hoje. Claro que o registro fotográfico é indispensável em qualquer viagem, mas a câmera tradicional é facilmente substituída pela do celular, por exemplo.

Mas este não é o ‘X’ da questão. Em um país do tamanho do Brasil, com grandes variações culturais e climáticas, é possível setorizar o turismo ao gosto do visitante e traçar diversos perfis distintos. Já falamos recentemente em outro artigo no turista religioso (Mercado – Turismo Religioso 14/12/2014), aquele que busca visitar locais onde a prática religiosa é intensa, seja para pedir ou agradecer por algum pedido, ou apenas para conhecer estes locais. Os Estados da Bahia e de Minas Gerais são muito procurados pelos turistas religiosos, sem contar a cidade de Aparecida do Norte, em São Paulo, a qual recebe fiéis o ano todo.

Há também o ecoturista, aquele que busca visitar locais em que a experiência e o contato com a natureza seja o objetivo principal da viagem. Normalmente, estas atividades atraem pessoas que demonstram uma preocupação com o meio ambiente e desejam conhecer locais onde a preservação do patrimônio natural é possível por meio de ações sustentáveis. Uma outra característica do ecoturismo é o direcionamento dos recursos econômicos obtidos através das atividades turísticas para a própria conservação da natureza e dos projetos realizados em prol dela e da população local. Cavalgadas, trekking, tirolesa, mergulhos, parapente, passeios de bicicletas ou caminhadas em meio à mata para a observação da fauna e flora são apenas alguns exemplos das experiências oferecidas no ecoturismo.

turista
Ecoturismo no Pantanal. (Foto: FUNDTUR/Pantanal)
Muito próximo do turismo ecológico, está o turismo de aventura. Se você é uma pessoa que sim, busca o contato com a natureza, porém precisa associá-la a uma descarga extra de adrenalina, é neste segmento que você se encaixa. A principal característica do turista de aventura é que as atividades buscadas são apenas para diversão e entretenimento, sem caráter competitivo. Aqui, destacamos as atividades como surfe, rafting, arvorismo, trilhas de bicicleta, exploração de cavernas, montanhismo, escaladas, bungee jump, etc. Assim como para o ecoturismo, há centenas de agências de turismo especializadas nestas áreas específicas, dispostas a proporcionar experiências radicais inesquecíveis. Claro, sempre preservando a segurança dos clientes.

turista
Cicloturista no Vale do Capão, Chapada Diamantina/BA. (Foto: Divulgação/MTur)
E quem já ouviu falar do ‘maraturista’? Este tipo de turista está crescendo no Brasil e conquistando muitos adeptos. São aquelas pessoas que são atraídas por cidades que realizam provas de corridas ou de triátlon. Normalmente, chegam alguns dias antes do início da maratona para treinar na região, e contribuem para aquecer o comércio local. No turismo esportivo, também se encaixam pessoas que viajam para assistir à realização de eventos esportivos, como jogos de futebol e corridas automobilísticas.

O turismo de negócios e eventos é formado por pessoas que se deslocam de um local a outro para reuniões, encontros, palestras, feiras e seminários. Mesmo estando na cidade para compromissos profissionais, acabam contribuindo com o aquecimento do comércio local, principalmente do ramo hoteleiro e gastronômico. E falando em comida, não podemos esquecer do turista que viaja com o principal objetivo de explorar novos sabores, ‘jogando-se’ nas delícias das culinárias típicas de cada região. Este tipo de turista também baseia o seu roteiro de visitas nas estações do ano, que influencia muito na experiência do paladar (e o sistema digestivo agradece!).

Claro que não se pode deixar de lado o turista cultural, que é define seus destinos turísticos por meio da riqueza cultural de determinada região. Aqui, a visita é para explorar a formação histórica da cidade, e os locais mais visitados são museus, feiras de artesanato, apresentações típicas de teatro, dança, poesia, etc. Além do turista cultural, há também o turista que viaja em busca de lazer e ponto. Normalmente, os destinos mais procurados e propícios para o descanso são os litorâneos, de preferência fora de temporada. Para este turista, o que vale é sombra e água fresca, e uma rede ‘preguiçosa para deitar’.

Com o potencial turístico do Brasil, há inúmeras formas de se explorar o país, tanto para quem trabalha com turismo como quem vê nele uma forma de realização pessoal. Independente do perfil de cada turista, uma afirmação é unânime: conhecer novos lugares e pessoas, fazer coisas que nunca se tenha feito é o que mantém vivo o espírito do viajante!

Para fazer pesquisa de passagens de ônibus, clique aqui.

(Por Renata Sklaski)