Blog

Parque Estadual do Guartelá – conheça o sexto maior cânion do mundo

Se você é o típico viajante que busca aventura e contato com a natureza, vai adorar conhecer o Parque Estadual do Guartelá e seus arredores. Localizado em Tibagi, município paranaense distante cerca de 210 quilômetros da capital Curitiba, na região dos Campos Gerais, o parque apresenta inúmeras atrações — sendo a principal o mirante para o cânion Guartelá.

Por isso, se você está planejando sua próxima viagem, conhecer esse local pode ser uma experiência incrível. Leia mais a seguir e descubra tudo o que precisa saber para incluir o Parque do Guartelá na sua lista de lugares a visitar. Confira!

Saiba mais sobre o Parque Estadual do Guartelá

O Parque Estadual do Guartelá foi criado em 1992 para preservar espécies preciosas da fauna e da flora nacional. Além disso, o cânion escavado pelo do Rio Iapó é visita obrigatória. Ele é considerado o sexto maior do mundo em extensão, com seus impressionantes 32 km. Apresenta vegetação dos campos gerais, bem parecida com a do cerrado e fauna específicos da região.

O parque situa-se a 200 km de Curtiba e aproximadamente 20 km da cidade de Tibagi. Com clima ameno e cerca de 20 mil habitantes, essa cidade — localizada à margem esquerda do rio Tibagi — é destaque no circuito de ecoturismo do Paraná e do Brasil devido à sua biodiversidade.

De acordo com uma lenda local, o nome “Guartelá” é proveniente da expressão “Guarda-te-lá que cá bem fico”. Ela foi usada por um cidadão local que tentou avisar um companheiro sobre um ataque de índios. O local ainda traz muitas histórias gravadas nas paredes de arenito, por meio de desenhos rupestres.

Além do cânion, o grande atrativo do parque são as belezas naturais, como a cachoeira da ponte de pedra. Ela tem esse nome por causa de uma formação rochosa em formato de ponte que atravessa a queda. Há também as banheiras de hidromassagem naturais dos Panelões do Sumidouro, entre outras opções de rara beleza.

canyon guartela
Vista do Cânion Guartela! Imagem: site Lobi

Descubra como se hospedar em Tibagi

O município oferece dois tipos de hospedagem aos visitantes: as chamadas pousadas urbanas, localizadas no centro de Tibagi, e as pousadas rurais, nos arredores da cidade. Por estarem em fazendas da região, as pousadas rurais são as preferidas de quem deseja ter um contato com a natureza e vida animal mais intenso.

Uma das opções de destaque é a Pousada Fazenda Guartelá, localizada a 12 quilômetros do centro de Tibagi e a 6,5 quilômetros do parque. Lá, os únicos sons ouvidos são os dos animais — como vacas, bois, cavalos e patos — e do vento em contato com as folhas das árvores. A diária inclui café da manhã e as acomodações são simples, mas bem conservadas.

Para refeições, o melhor ponto da cidade é o Supermercado Cristal. A loja principal conta com um restaurante no piso superior que serve refeições e lanches durante todo o dia. À noite, há um buffet especial que varia de acordo com o dia da semana.

Saiba como chegar ao Parque do Guartelá

Para chegar ao parque, você pode pegar um ônibus até a cidade de Tibagi. De lá até a entrada do parque, somam-se 20 km. Você pode, ainda, sair da cidade de Castro, a 40 km, ou então de Ponta Grossa, a 85 km do local.

O passeio no Parque Estadual do Guartelá pode ser feito de duas maneiras. A primeira delas é a trilha básica: são cerca de 5,2 km de caminhada, contando a ida e a volta, até os pontos principais do parque. Sua maior vantagem é o fato de ser autoguiada, ou seja, o visitante pode percorrê-la sozinho.

A outra é chamada de trilha completa. Com cerca de 8 km de extensão, é obrigatório o acompanhamento de um guia especializado. Nessa proposta, você e os demais visitantes poderão desfrutar de muitas belezas que o lugar exibe.

Conheça o cânion Guartelá e outros atrativo da trilha completa do parque

A trilha completa é, na verdade, uma extensão da trilha básica. Ela dá acesso às pinturas rupestres, aos panelões do sumidouro e também ao portal de arenito (Portal da Pedra). O passeio é limitado a 40 pessoas por dia, com horários fixos: às 8:30, 9:30, 13:30 e 14:30. Podem ir 10 pessoas por vez, com idade mínima de 8 anos.

Na entrada do parque, há uma operadora de turismo chamada Parada do Guartelá, em que é fácil contratar o serviço de um guia para a trilha completa, no valor de R$ 30,00 por pessoa. Porém, há outras operadoras de turismo que também oferecem o serviço no parque, além de outros roteiros.

Mais informações sobre as trilhas

Começando pela trilha básica, é sempre interessante dizer que ela é muito bem conservada e com boa sinalização. É possível encontrar alguns animais silvestres que vivem por ali. O primeiro atrativo são os Panelões do Sumidouro, que formam piscinas naturais nas pedras, nas quais é permitido tomar banho.

 

guartelá
Os panelões do Sumidouro, onde os turistas se refrescam no verão. (Foto: Renata Sklaski)

Caminhando por mais 1 km, chega-se ao mirante do cânion Guartelá. Você poderá se impressionar com os 32 quilômetros de extensão do maior cânion do país (e sexto maior do mundo), serpenteado pelo rio Iapó, e com os maiores vales chegando a ter até 450 metros de profundidade. Tudo lá é imenso, e a vista panorâmica do mirante será inesquecível.

 

guartelá
Uma das vistas do mirante do parque. (Foto: Renata Sklaski)

Ao lado direito do mirante fica a cachoeira da Ponte de Pedra. Caminhando mais 500 m, é possível alcançar o mirante natural que oferece uma vista privilegiada à cachoeira. A queda tem dois níveis de altura e, entre a primeira e a segunda, há uma incrível ponte de pedra esculpida pela natureza. Sensacional! O percurso de ida e volta da trilha básica leva cerca de duas horas e meia.

guartelá
A bela cachoeira da Ponte de Pedra. (Foto: Renata Sklaski)

Horários de funcionamento do parque e o que levar

Vale dizer que o parque funciona de quarta-feira a domingo, das 8:00 às 16:30. A entrada é gratuita, mas é necessário fazer um cadastro. Como itens obrigatórios, estão: água, lanches rápidos (como chocolates e barras de cereais), filtro solar, repelente e, claro, uma câmera fotográfica! Use roupas confortáveis e calçado adequado para caminhada.

Além do Parque Estadual do Guartelá, há inúmeros passeios e atividades a se fazer em Tibagi. Rafting, boia cross, rapel, cascading, arvorismo e voo livre são alguns exemplos. Há também a visita em outras cachoeiras da região, muitas delas localizadas dentro de propriedades privadas — nas quais é preciso ter autorização para entrar.

O Parque Estadual do Guartelá é uma atração imperdível para quem gosta de estar em contato com a natureza e quer desbravar as belezas da região. Além do cânion, você pode se banhar nos panelões, ver as pinturas rupestres, passear nas cachoeiras e ainda praticar esportes radicais nos arredores do parque.

O mais bacana é que o parque e o cânion Guartelá são maravilhosas opções de passeio que você pode curtir em um dia de final de semana. Se você não quiser se hospedar por lá, é possível pegar um ônibus bem cedo em Curitiba ou Ponta Grossa, aproveitar o dia e voltar no fim da tarde. Vale observar que não são muitas as linhas que fazem esse trajeto. Portanto, não deixe para comprar a sua passagem em cima da hora!

E então? Está esperando o quê para comprar a sua passagem? Assine agora mesmo a nossa newsletter e receba diariamente muitas informações sobre destinos imperdíveis!

Você também pode se interessar por