Blog

Viagem de ônibus em tempos de Covid-19: medidas de segurança e higiene

Desde o início da pandemia da Covid-19 no Brasil, em meados de fevereiro de 2020, o número de viagens de ônibus caiu drasticamente, fazendo do transporte terrestre de passageiros um dos setores que mais sentiu o impacto da reclusão social. Sem exceção, viações de diversos portes, trechos e linhas viram suas operações caírem 90%.

A queda brusca nas viagens de ônibus em todo o país exigiu que as empresas buscassem soluções para garantir a segurança dos usuários, bem como de seus colaboradores. Assim, iniciou-se um intenso trabalho interno de readequações, novos procedimentos de higiene e limpeza que seguem à risca (e até vão além) as recomendações sanitárias dos órgãos competentes.

Até que uma vacina contra o coronavírus seja encontrada e imunize a população contra a doença, não há ambiente 100% livre do vírus. Mas é possível afirmar que as medidas adotadas diminuem ao nível mínimo as chances de contaminação em um deslocamento em veículo terrestre coletivo. Graças ao desenvolvimento de novos produtos e do uso da tecnologia, novos cuidados foram tomados pelas viações no combate à Covid-19, os quais fazem o passageiro se sentir seguro em realizar sua próxima viagem de ônibus.

Medidas protocolares oficiais

No Brasil, órgãos como a Abrati (Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passaseiros) e ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre) desenvolveram protocolos de desinfecção e limpeza dos ônibus – de acordo com as orientações da Organização Mundial da Saúde – bem como medidas de higiene em guichês de atendimento nas próprias rodoviárias. A fiscalização tornou-se mais apurada, mesmo com a dramática redução na circulação dos ônibus. Em alguns trechos, apenas 10% da frota continuou circulando.

Tecnologia aplicada à Biossegurança

Muitos sistemas de sanitização internos das carrocerias foram desenvolvidos pelas próprias fabricantes do setor, utilizando-se da tecnologia, como Marcopolo, Caio e Busscar. A primeira criou uma plataforma chamada de BioSafe. Dentro dela, desenvolveu o sistema FIP Onboard, no qual uma névoa de nanopartículas é vaporizada em toda a parte interna do ônibus, oferecendo uma desinfecção total que leva 20 minutos para ser aplicada e permanecendo válida para até 3 dias. A grande vantagem é a ausência de umidade, o que torna possível o embarque imediato de passageiros após a desinfecção do carro. Viações como as do Grupo GBS (Garcia e Expresso do Sul), Unesul e Ouro e Prata adotaram o procedimento para limpeza de seus ônibus.

viagem-onibus-covid-19
Foto: Divulgação Viação Garcia.
A Garcia também faz a desinfecção do ar com aplicação do Ozônio, método com 99,9% de eficácia na eliminação de vírus e bactérias o ambiente. Muitas viações declararam intensificar a limpeza do ar-condicionado de sua frota, utilizando produtos aprovados pela Anvisa para este fim. Além disso, o próprio sistema de climatização do ambiente é semelhante ao usado nos aviões, garantindo a renovação do ar a cada minuto, impedindo a proliferação de fungos, bactérias e vírus no ar.

A colocação de cortinas entre as poltronas dos ônibus também foi adotada para evitar o contato entre os passageiros, além do isolamento de poltronas, para que haja um distanciamento seguro entre as pessoas. As mesmas são trocadas e higienizadas a cada viagem, bem como itens de uso individual, como cobertores e protetores de assento.

Foto: Divulgação Viação Garcia.

Novas frotas já virão com adaptações estruturais

As empresas fabricantes de ônibus também já anunciaram as adaptações internas de layout dos ônibus. Serão dois corredores entre fileiras de três poltronas individuais. Há dispensers para álcool em gel espalhados pelos corredores. O motorista também fica isolado do contato com o público por placas de acrílico.

Até os banheiros estão se tornando completamente automatizados, evitando, assim, o contato direto do usuário. Luzes, descarga, torneira e até o sabonete líquido serão acionados por sensor de presença, dispensando o toque.

Antes do embarque

Mas antes do embarque, os cuidados adotados exigem a participação direta de passageiros e colaboradores das viações. Atente-se às dicas para garantir uma viagem de ônibus segura e tranquila:

– Dê preferência à compra online do bilhete, o qual é emitido de forma digital, apresentando o mesmo na tela do celular, dispensando a necessidade de compra direto no guichê e também a impressão da passagem.

– Use máscara de proteção e não a retire durante todo o trajeto.

– Respeite o distanciamento na fila de espera, antes de entrar no veículo.

– Utilize álcool gel constantemente e evite tocar boca, nariz ou olhos.

– Caso apresente qualquer sintoma de resfriado, não viaje. Solicite a remarcação ou reembolso da passagem junto a viação.

– Não é permitido o embarque do passageiro que estiver com febre. A temperatura de todos os passageiros é aferida no momento do embarque.

Lembre-se que respeitar as medidas de higiene, bem como o uso da máscara e as orientações de distanciamento é um dever de todos. Com cada um fazendo a sua parte, é possível estar protegido e seguro, contribuindo com a diminuição de casos da Covid-19.

Você também pode se interessar por