Aqui você pode
pagar em até 12 vezes
  • Cartão de
    Crédito
  • Débito
    On-Line
  • Transferência
    Bancária
  • Depósito
    Bancário
  • Boleto
    Bancário
  • Correios ou
    Lotéricas

Acesso Rápido

Estacionamento

A Rodoviária de Paracatu oferece estacionamento em suas dependências.

Área Comercial

Lanchonete e loja de conveniência.

Sanitários

A Rodoviária de Paracatu disponibiliza sanitários de fácil acesso para seus passageiros.

Sobre a Rodoviária de Paracatu

O Terminal Rodoviário de Paracatu, em Minas Gerais, atende a população local oferecendo viagens para diversas cidades, entre elas Belo Horizonte, Brasília, Montes Claros, Salinas, Ilhéus, Rio de Janeiro, São Paulo, Patos de Minas, Uberlândia, Uberaba e Iraí de Minas. São 5 viações que atuam nessa rodoviária: Araguarina, Catarinense, Útil, Viação Goiânia e Viação Mota.

A estrutura do Terminal Rodoviário de Paracatu tem o básico para atender os seus usuários. A rodoviária dispõe de um balcão de informações, venda de bilhetes, lanchonete e bancos para esperar o ônibus. Os usuários ainda podem contar com estacionamento nas imediações. Para quem desembarca na rodoviária e precisa de transporte, há ponto de táxi nas proximidades. Nas imediações encontram-se comércios de uma forma geral, hotéis, lojas de pão de queijo, hamburguerias, pizzarias e lanchonetes.

Paracatu é o principal município da sua microrregião, uma vez que é polo educacional e de trabalho. Além disso, a cidade se destaca pela mineração. Em 2008, a produção de ouro da empresa Kinross chegou a 15 toneladas. O turismo também é crescente. Entre os eventos que mais atraem pessoas estão a Feira da Cachaça, que acontece em julho, com comidas típicas da cidade; a ExpoParacatu, entre julho e agosto, que já é tradição no Noroeste de Minas, com cavalgadas, rainha da festa, shows e rodeios; e também os eventos religiosos, como a encenação da Semana Santa e o Hallel, evento de louvor católico que reúne aproximadamente 30 mil pessoas todo ano.

Os atrativos naturais e os quilombos remanescentes na cidade também aquecem as visitas locais. Os quilombos de São Domingos, São Sebastião e o da Lagoa de Santo Antônio são abertos ao público. O ecoturismo se destaca pelas cachoeiras e grutas. A história também é rica, e contada por meio das igrejas e museus. A Casa da Cultura, por exemplo, construída pela tradicional família Botelho, na metade do século XIX, que atualmente abriga exposições e artes plásticas, fica a pouco mais de um quilômetro do Terminal Rodoviário de Paracatu.


Principais Viações
da Rodoviária de Paracatu