Compartilhar:

Acessibilidade

O terminal está adaptado para atender pessoas com mobilidade reduzida. Oferece banheiros adaptados além de vagas exclusivas para portadores de deficiência e idosos.

Achados e perdidos

Funciona na administração da rodoviária, de segunda a sexta-feira, em horário comercial.

Caixas eletrônicos

Possui dois caixas do Banco do Brasil e um caixa banco 24 horas.

Alimentação

Há restaurantes, lanchonetes, padaria e bomboniere à serviço dos usuários.

Estacionamento

São 150 vagas, funcionamento 24 horas.

Sobre a Rodoviária de João Pessoa

O terminal rodoviário Severino Camelo, nome oficial da rodoviária de João Pessoa, começou a ser construído em 1974, no governo municipal de Dorgival Terceiro Neto, porém levaram oito anos para que a rodoviária da capital paraibana começasse a operar, na data de 22 de janeiro de 1982.

O terminal rodoviário de João Pessoa foi projetado pelo arquiteto paraibano Glauco Campelo, profissional colaborador de projetos do arquiteto Oscar Niemeyer, que venceu o concurso que escolheu o melhor projeto da rodoviária. Localizada no bairro Varadouro, a rodoviária foi construída no vale do Rio Sanhauá, no centro da cidade, em uma área que precisou ser aterrada, já que era região de mangue.

Atualmente, a rodoviária de João Pessoa possui 32 plataformas, dois portões de embarque e um de desembarque, trinta e três guichês para compra de passagens, setor de informações, assistência social, urgências médicas, sala para juizado de menores, polícia rodoviária, setor administrativo, agência de correios, guarda volumes, bancos, bebedouros e banheiros. As lojas de conveniência, lanchonetes, restaurantes e bancas de revista se localizam no piso superior do terminal rodoviário.


Principais Viações
da Rodoviária de João Pessoa