Blog

Dicas de viagem – o que fazer em Ouro Preto

Que tal aproveitar as férias de julho para conhecer uma das cidades mais interessantes do país? Ouro Preto é uma charmosa cidade de Minas Gerais que contém uma parte da história do Brasil. Ela nasceu como Vila Rica em 1711, e recebeu o título de Imperial Cidade de Ouro Preto em 1823, conferido por D. Pedro I do Brasil, sendo a capital de Minas Gerais. Em setembro de 1980, foi considerada Patrimônio Mundial da Unesco. Também foi sede da Inconfidência Mineira, que se revoltou contra os domínios de Portugal. Até hoje ainda guarda a arquitetura do barroco e rococó mineiro, produzida por Aleijadinho e pelo Mestre Ataíde, importantes artistas mineiros, nos casarões, e em mais de 20 igrejas, distribuídas pela cidade. Além de todo esse contexto histórico, a vista dos morros e montanhas que circundam a cidade é incrível. O terreno é acidentado, então o ideal é se preparar para subir e descer as ladeiras ouro-pretanas. E nada como descansar com um cafezinho e um (até dois!) pão de queijo que só Minas pode oferecer.

Praça Tiradentes e Museu da Inconfidência

A Praça Tiradentes fica em frente ao prédio onde era a Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica. Ela ganhou esse nome porque foi ali que colocaram a cabeça de José Joaquim da Silva Xavier, após o enforcamento no Rio de Janeiro. Ela foi roubada após três dias de exposição e nunca mais foi encontrada.

Museu da Inconfidência. (Foto: IBRAM)
O Museu da Inconfidência fica no local onde foi construída a Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica, em 1785, que foi transformada em Museu pelo ex-presidente Getúlio Vargas, que mandou trazer os restos mortais dos principais nomes do movimento, criando assim, na última sala, o Panteão dos Inconfidentes. Além disso, tem todo o mobiliário e documentos da época. A entrada é cobrada e funciona de terça a domingo, das 10  às 18 horas.

Casa da Ópera

A Casa da Ópera foi palco para espetáculos para a elite e políticos da época. Foi inaugurada em junho de 1770 e registrada no Guiness Book como a mais antiga em funcionamento das Américas. O prédio mantém parte de sua estrutura original, mas obras foram realizadas para melhorar a acústica.

Feirinha da Pedra Sabão

Também chamada de Feira do Largo de Coimbra, é tradicional na cidade. Não tem como passar na cidade e não dar uma conferida na Feirinha da Pedra Sabão. Ela fica localizada na Praça São Francisco. São mais de 50 expositores com produtos variados, de panelas a joias, passando também por imagens de santos e Nossa Senhora. Ela funciona todos os dias, das 07 horas da manhã às 19 horas.

Mirante do Morro São Sebastião

O Mirante do Morro São Sebastião tem a melhor vista de Ouro Preto. É possível ver a Praça Tiradentes, a Igreja de São Francisco e o que mais for possível identificar no que parece mais uma maquete da cidade. O melhor horário é no fim da tarde, por causa da posição do sol, que favorece tanto a vista quanto as fotos.

Vista do Mirante do Morro São Sebastião. (Foto: Site Ouro Preto Cultural)
Minas Antigas

Se claustrofobia (fobia de ficar em lugares apertados) não é um problema, visitar as antigas minas de extração pode ser um passeio bem interessante. Todas elas cobram taxa para entrada e as visitas são guiadas. Mina Chico Rei e Mina Jeje de Ouro Preto estão localizadas no centro da cidade e valem a visita.

Igrejas de Ouro Preto

A cidade tem mais de 20 igrejas e capelas.

Igreja Matriz Basílica de Nossa Senhora do Pilar

Nela há quinze painéis que retratam passagens do Antigo Testamento e painéis laterais representando as estações do ano. Mas o que mais se destaca é o brilho dourado que surge das paredes. Foram 400 quilos de ouro e 400 quilos de prata para a construção da Igreja, a segunda com mais ouro no país, perdendo só para a Bahia. Ela foi construída entre 1728 e 1730, e servia de local de solenidade para os governadores tomarem posse. A cidade foi se desenvolvendo em volta e cobriu uma parte da fachada da Basílica. É cobrada taxa de visitação de R$ 10 e abre de terça a domingo, às 9 horas às 10h45 e meio dia até às 16h45.

A beleza do interior da Matriz de Nossa Senhora do Pilar.
(Foto: Carlos Alberto/Imprensa MG)
Igreja Nossa Senhora do Carmo

A vista do morro onde a Igreja do Carmo está construída é indescritível. Dali é possível ver grande parte da cidade. Foi construída pelo pai do Aleijadinho, Manuel Francisco Lisboa, que foi o responsável pelo risco elaborado. Ela se destaca por ser a única igreja de Minas Gerais que tem, na capela-mor, painéis de azulejos portugueses. Cobra taxa de visitação de R$ 3 e abre de terça a domingo, das 8h30 às 17 horas, fecha para almoço das 11 horas às 13 horas.

Igreja de São Francisco de Assis

A Igreja de São Francisco de Assis demorou 25 anos para ser finalizada. É considerada a obra-prima de Aleijadinho e Mestre Ataíde. O teto da nave principal, pintado por Mestre Ataíde, é belíssimo, e ao final da igreja é possível ver as esculturas de Aleijadinho. Está na lista das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa, criada por Portugal em 2009. Fica ao lado da feirinha de Pedra Sabão e cobra taxa de visitação de R$ 10.

Igreja Nossa Senhora do Rosário

A Igreja Nossa Senhora do Rosário chama atenção ao primeiro olhar pela estrutura diferente, em forma circular, construída por Miguel Francisco de Araújo. Ela foi construída em 1765, para que os negros, que não podiam assistir missa junto aos brancos, recebessem a congregação.

Ouro Preto é tão mágica que consegue reunir história, paisagem e gastronomia, com seus doces típicos, cachaças e o famoso pão de queijo. Já deu água na boca? Então garanta suas passagens pelo Portal Rodoviariaonline e se divirta!

 

(por Daniela Farah)