Blog

Febre amarela: saiba mais sobre a doença

Nos últimos meses, um surto de febre amarela tem ganhado destaque na mídia brasileira e tem preocupado a população. Segundo último boletim do Ministério da Saúde, divulgado em 16 de março, foram registrados 424 casos confirmados de febre amarela no país, causando a morte de 137 pessoas. Ao total, 80 municípios brasileiros registraram casos da doença, sendo que 49 deles estão localizados em Minas Gerais, onde se concentram mais de 75% dos casos de febre amarela em todo o território nacional. Outros estados que confirmaram registros da doença são Espírito Santo, Bahia, São Paulo e, mais recente, Rio de Janeiro.

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores, neste caso, mosquitos das espécies Aedes (principalmente Aedes aegypti, responsável também por transmitir a zika, dengue e a chikungunya) e Haemogogus. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de melhora, quanto podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 34 países da África e 13 países da América Central e da América do Sul são endêmicos, ou têm regiões endêmicas de febre amarela. Há três tipos de ciclos de transmissão da doença: febre amarela silvestre (comum em florestas tropicais, onde os macacos são os principais reservatórios do vírus que causa a doença), febre amarela intermediária (transmitida por mosquitos semidomésticos, mais comum no continente africano) e a febre amarela urbana (ocorre quando pessoas infectadas introduzem o vírus em locais muito povoados e com grande presença de mosquitos). No Brasil, o vírus responsável pelo surto atual circula em áreas rurais, silvestres e de mata, e é transmitido pelos mosquitos Haemagogus.

Se você mora nas áreas consideradas de risco ou se já soube de algum caso de febre amarela no seu município, procure o posto de saúde mais próximo em busca de vacina. O Ministério da Saúde está distribuindo aos estados mais de 11 milhões de doses para combater a doença, principalmente para os estados que confirmaram casos da doença. Se você vai viajar para uma das áreas consideradas de risco, procure um posto de saúde para receber uma dose da vacina pelo menos com 10 dias de antecedência da data marcada da viagem. Vale salientar que a doença não é transmitida de pessoa para pessoa, nem mesmo proveniente do macaco, a contaminação com o vírus da febre amarela só acontece pela picada do mosquito transmissor infectado. Além da vacinação, também vale reforçar no repelente. E em caso de aparecimento dos sintomas, procure orientação médica o mais rápido possível.

Para saber mais sobre a febre amarela, clique aqui.