Blog

Dia Mundial da Saúde: vamos conversar sobre a depressão?

No dia 7 de abril é comemorado o Dia Mundial da Saúde. A data foi escolhida por ser a de fundação da OMS – Organização Mundial da Saúde. O principal objetivo desta data é conscientizar a população quanto a importância de se cuidar da saúde, elevando assim a qualidade de vida. Para 2017, o tema escolhido para dar destaque no Dia Mundial da Saúde é: Depressão – vamos conversar.

De acordo com estimativa da própria OMS, o número de pessoas que sofrem de depressão no mundo subiu 18,4% de 2005 a 2015. A doença é a principal causa de incapacidade e contribui diretamente para o aumento de outras doenças. Cerca de 322 milhões de pessoas apresentam quadros depressivos no mundo todo. No Brasil, o número ultrapassa os 11,5 milhões de doentes. A falta de apoio às pessoas com transtornos mentais, juntamente com o medo do estigma, impedem muitas pessoas de acessarem o tratamento de que necessitam para viver vidas saudáveis e produtivas.

Pelo quadro atual, a OMS decidiu chamar a atenção à doença que ficou muito conhecida como ‘o mal do século XXI’. Porém muitos são os tabus e preconceitos em torno do assunto. A falta de diálogo e de entendimento que a depressão é uma doença e deve ser tratada, seja de forma psicoterápica ou medicamentosa, atrasa a recuperação de milhares de pessoas. Poucos são os países que investem dinheiro em estrutura para atender pacientes com transtornos mentais. Mesmo em países de alta renda, quase 50% das pessoas com depressão não recebem tratamento. Em média, apenas 3% dos orçamentos de saúde de governo são investidos em saúde mental, variando de menos de 1% em países de baixa renda a 5% em países de alta renda.

A depressão é um transtorno mental comum, caracterizado por tristeza persistente e uma perda de interesse por atividades que as pessoas normalmente gostam, acompanhadas por uma incapacidade de realizar atividades diárias por 14 dias ou mais. Além disso, as pessoas com depressão normalmente apresentam vários dos seguintes sintomas: perda de energia; alterações no apetite; dormir mais ou menos do que se está acostumado; ansiedade; concentração reduzida; indecisão; inquietação; sentimentos de inutilidade, culpa ou desesperança; e pensamentos de autolesão ou suicídio. Se você conhece alguém que apresenta os sintomas acima ou sente-se desta maneira, procure ajuda. Aproveite o Dia Mundial da Saúde para buscar mais informações em torno do assunto. Você também pode ter mais informações no site da OMS no Brasil.

(Por Renata Sklaski)