Blog

Desorganizando para reorganizar

Nas últimas semanas, todos os brasileiros acompanharam com atenção as dezenas de manifestações realizadas em várias cidades, que levaram, ao total, milhões de pessoas às ruas. A causa inicial da mobilização foi o aumento da passagem do transporte público em várias cidades, que levou o “Movimento Passe Livre” convocar o povo para demonstrar sua insatisfação e exercer seu direito de democracia e cidadania, mas o movimento foi muito além, com objetivo de reorganizar o país.

A ação foi efetiva: governos municipais e estaduais recuaram nas decisões e mantiveram o preço das passagens sem o aumento. Ponto para o cidadão brasileiro. Porém a causa inicial serviu como pano de fundo para inúmeras reclamações e insatisfações dos brasileiros.

Salvaguardando os ataques de violência e confronto entre manifestantes e policiais – quais ficaram claros que não são de desejo da maioria – as manifestações demonstram coragem e desejo de mudança. A voz uníssona do povo clama por dias melhores, exige das autoridades qualidade de serviços, pois eles são, sim, os servidores da população, e não ao contrário. E temos muito o que consertar e melhorar.

No transporte rodoviário, por exemplo, a situação é precária. Não adianta ônibus de última tecnologia, conforto e segurança, se eles vão circular entre estradas esburacadas, sem sinalização, com asfaltos deteriorados. Mesmo os trechos de rodovias em concessão, a fiscalização por parte do governo para garantir que as concessionárias cumpram com a sua parte e façam a manutenção das estradas é falha. Se a realidade fosse outra, os custos de manutenção e reparos mecânicos nas frotas dos ônibus rodoviários seriam menores, o que poderia refletir diretamente nos preços das passagens praticados atualmente.

Desorganizando para reorganizar
Em muitos Estados brasileiros, as estradas estão deterioradas. (Fonte da foto: http://jerriquimica.blogspot.com.br/2012/03/populacao-denuncia-buraqueira-em.html)

Neste último mês, o Governo Federal anunciou o início do Programa Nacional de Segurança e Sinalização Rodoviária (BR-Legal), que prevê um investimento de R$ 4 bilhões, com recursos do PAC, no aumento da qualidade e quantidade da sinalização vertical e horizontal. As primeiras rodovias que receberão as melhorias são as dos Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Pernambuco e Distrito Federal. As obras serão supervisionadas por técnicos do Dnit, que desenvolverão os projetos executivos para a nova sinalização.

Logicamente estas melhorias têm ligação direta com os eventos internacionais que acontecerão no Brasil nos próximos anos (Copa do Mundo e Olimpíadas). Não há como garantir que este dinheiro será usado para este determinado fim (mesmo sabendo que, eticamente, esta dúvida não deveria existir). Por isso, a pressão popular se faz tão importante na cobrança, fiscalização e acompanhamento do correto destino do investimento.

A Rodoviariaonline também fará sua parte.