Blog

Circuito das Águas – Minas Gerais

circuito das águas de Minas Gerais

O Circuito das Águas do Sul de Minas Gerais não é tão badalado quanto o da cidade de Poços de Caldas, um dos destinos mineiros mais importantes do ponto de vista turístico. Mas quem disse que ele deixa a desejar? A região reúne lazer, história, descanso, biodiversidade e muitas fontes hidrominerais com propriedades terapêuticas e medicinais.

Distante cerca de 400 km de Belo Horizonte, 280 km do Rio de Janeiro e quase 300 km de São Paulo, o circuito é composto de 14 municípios: Baependi, Cambuquira, Campanha, Carmo de Minas, Caxambu, Conceição do Rio Verde, São Lourenço, Cruzília, Lambari, Liberdade, Dom Viçoso, Passa Vinte, Soledade de Minas e Três Corações. Eles têm em comum o ar bucólico, atrativos históricos, culinária mineira e, é claro, água para todos os gostos e fins.

E aí, você se animou para planejar sua viagem e aproveitar ao máximo o que a região tem a oferecer? Para ajudar, criamos um guia completo de turismo no Circuito das Águas de Minas Gerais. Confira!

Principais pontos turísticos do Circuito das Águas de Minas Gerais

Vamos falar das principais cidades do circuito, aquelas que oferecem melhor estrutura e atrativos relacionados à água.

São Lourenço

circuito das águas de Minas Gerais

O maior entre os municípios que integram o Circuito das Águas tem cerca de 40 mil habitantes. São Lourenço atrai turistas que buscam em suas águas, sobretudo, propriedades terapêuticas.

Seu principal ponto turístico é o Parque das Águas, o maior entre as cidades vizinhas, com 400 mil m². Ele é muito bem conservado e cuidado, principalmente por ser mantido pela Nestlé, empresa que engarrafa a água da cidade. Inclusive, é da Fonte Oriente que a empresa extrai a água naturalmente gaseificada, que é distribuída em todo o Brasil.

Há nove fontes hidrominerais espalhadas pelo parque, cada qual com sabor e indicações terapêuticas diferentes. Por exemplo, a água da Fonte Ferruginosa é rica em ferro, indicada para tratamentos de anemia e anorexia. Outra grande atração do parque é o balneário em estilo clássico, que oferece banhos de água mineral e massagens terapêuticas.

A entrada custa R$ 12,00 e os tratamentos são cobrados à parte.

Caxambu

Caxambu fica a aproximadamente 30 km de São Lourenço. Se você procura descanso e tranquilidade, com certeza vai adorar essa cidadezinha que tem pouco mais de 20 mil habitantes.

O Parque das Águas de Caxambu, embora seja menor que o de São Lourenço, tem 12 fontes de águas minerais espalhadas por seus 210 mil m². E elas são belíssimas, de arquitetura rebuscada, apesar de precisarem de uma manutenção e revitalização.

No parque, há duas fontes de águas que são mais consumidas: da Fonte Leopoldina, por ser magnesita e indicada para problemas hepáticos e alterações do intestino grosso; e da Fonte Duque de Saxe, cuja água é altamente alcalina e, por isso, atrai pessoas que precisam ajudar o fígado a funcionar melhor e aliviar a ressaca (principalmente depois do Carnaval).

Dentro do parque também há um belíssimo balneário, fundado em 1907, que oferece banhos, massagens e duchas terapêuticas, tudo com as poderosas águas minerais da região.

Cambuquira

Cambuquira é a menor cidade entre as que fazem parte do Circuito das Águas do Sul de Minas, com 12 mil habitantes. Por isso, dispõe de menos estrutura de hospedagem e alimentação. No parque da cidade, há cinco fontes de águas minerais e também um pequeno balneário para atender aos visitantes.

Roteiro completo com mais opções de lazer

Além das inúmeras funções terapêuticas encontradas no Circuito das Águas de Minas Gerais, o turismo da região está recheado de sabores e atrações imperdíveis. As paisagens naturais do local são o ponto forte para quem busca momentos de descanso, mais bem-estar e qualidade de vida.

Porém, se você está de viagem marcada e quer realmente curtir tudo o que o destino tem para oferecer, saiba que é possível criar um roteiro que inclui opções turísticas históricas, gastronômicas e culturais. Olha só!

Atividades culturais e muita aventura

circuito das águas de Minas Gerais

As cidades que formam o circuito estão repletas de atividades culturais, como o passeio de teleférico no Morro Caxambu — o ponto mais elevado da cidade, com mais de 1.000 m de altura. No início de janeiro, também acontece em Caxambu a tradicional Festa Santos Reis, com missas, apresentações típicas e shows para animar os turistas e a população local.

Para quem quer um pouco mais aventura na programação, São Lourenço oferece voos de balões sobre as paisagens da região. Já em Cambuquira, os apaixonados por astronomia podem visitar o Observatório Centauro, um dos mais importantes do país.

Passeios ricos em história

No município de Campanha, as catedrais e capelas chamam a atenção dos visitantes por sua arquitetura rebuscada. Já a cidade de Três Corações, além de prestar várias homenagens ao conterrâneo Rei Pelé, abriga um memorial da Locomotiva Maria Fumaça, localizado na antiga estação ferroviária local.

Ainda no clima ferroviário, em Soledade de Minas é possível viajar de trem às margens do Rio Verde. O passeio começa em São Lourenço e o trajeto proporciona uma vista de tirar o fôlego.

E para completar o tour histórico de forma bem clássica, em Conceição do Rio Verde encontra-se a Pedra do Imperador, local por onde passou D. Pedro II durante a inauguração da ferrovia local e a visita ao Parque das Águas.

Roteiro gastronômico

Como já sabemos, a culinária mineira é uma das mais saborosas do Brasil. Por isso, não dá para aproveitar o turismo no Circuito das Águas de Minas Gerais sem experimentar as especialidades da casa.

Os queijos finos de Cruzília são referência de qualidade e variedade por todo o estado. Além deles, outro destaque dessa viagem fica por conta do café. Sabia que um dos melhores cafés do mundo nasceu em Carmo de Minas? Inclusive, a cidade oferece um passeio especial para os amantes da bebida, com direito a degustações.

Já em um trabalho mais artesanal, os doces de frutas em calda, feitos em Caxambu, também dão um gosto especial para a viagem e não podem ficar de fora do seu roteiro.

Como chegar ao Circuito das Águas de Minas Gerais

Para aproveitar tudo o que o turismo no Circuito das Águas de Minas Gerais tem para oferecer, é importante preparar um roteiro de acordo com os seus gostos e prioridades, bem como calcular o tempo que será destinado a cada atividade. Além disso, como são muitas cidades, o ideal é que você tenha um planejamento com os dias e os percursos que pretende fazer em cada local.

É possível chegar ao circuito de ônibus saindo de diversas cidades dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Companhias como Gardenia, Sampaio, Cometa, Santa Cruz e Cidade do Aço realizam o trajeto, e você pode encontrar as passagens pela internet mesmo, de forma rápida e segura.

Coloque o Circuito das Águas do Sul de Minas Gerais em sua lista de destinos de viagem pelo Sudeste. Você poderá aproveitar o contato com a natureza para relaxar, recuperar as energias e, de quebra, se deliciar com a culinária mineira e todas as riquezas históricas que compõem cada parte desse cenário encantador.

Gostou das dicas? Compartilhe o post nas redes sociais e marque os amigos que seguirão esse itinerário com você!

Você também pode se interessar por