Blog

Celebração do Círio de Nazaré atrai milhões de pessoas às ruas de Belém

A cidade de Belém, no Pará, realiza, no mês de outubro, os festejos do Círio de Nazaré, festa cristã herdada dos colonizadores portugueses. O auge da manifestação religiosa se dá no segundo domingo de outubro, onde uma imensa procissão de cerca de dois milhões de fiéis tomam as ruas de Belém percorrendo 3,6 quilômetros entre a Catedral Metropolitana e a Basílica de Nazaré, levando a imagem da Virgem de Nazaré. Alcançando o destino, a imagem de Nossa Senhora de Nazaré fica exposta para veneração dos peregrinos durante 15 dias. Celebrado na cidade desde 1793, o Círio de Nazaré é considerado o evento religioso que mais atrai fiéis do Brasil.

Círio de Nazaré
As celebrações do Círio de Nazaré começam às 5h da manhã (Foto: PASCOM)

Esta é a 223ª edição do Círio de Nazaré, que desde o ano passado passou a ser considerado patrimônio histórico e cultural da humanidade pela Unesco. As festividades do segundo domingo de outubro começam cedo, às 5 da manhã, com celebração de uma missa na Catedral Metropolitana. Após a missa, a imagem é colocada na berlinda e, em seguida, atrelada à corda que será puxada pelos fiéis. Aliás, a corda do Círio é um dos grandes símbolos da festa, ao lado da Imagem da Santa e da Berlinda de Nazaré. Com 400 metros de comprimento e 600 quilos, a corda é conduzida por cerca de sete mil fiéis, que disputam o espaço para pegar na corda em um ato de devoção e agradecimento.

Durante a procissão, treze carros acompanham a multidão, para que os devotos possam depositar suas promessas, na maioria velas e objetos de cera no formato das graças recebidas. Após entrega, os objetos chamados de ex-votos são catalogados e integram o acervo do Museu do Círio.

Além da procissão do segundo domingo, outras manifestações integram os festejos do Círio de Nazaré em Belém, como a transladação e a romaria fluvial. Porém o Estado do Pará inteiro realiza as celebrações do Círio, mesmo nas comunidades ribeirinhas mais afastadas.

Círio de Nazaré
Imagem aérea da procissão do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. (Foto: Eliseu Dias / Agência Pará)

A devoção à Nossa Senhora de Nazaré teve início em Portugal. No Brasil, a história de devoção à Santa teve início em 1700, quando um caboclo encontrou uma imagem próximo a um igarapé, hoje local onde está construída a Basílica de Nazaré. Conta-se que o caboclo a levou para casa, onde construiu um altar improvisado. Porém no dia seguinte a imagem sumiu e voltou ao local onde havia sido encontrada, inexplicavelmente. Toda vez que o caboclo a tentava resgatar, o mesmo acontecia. Até que ele decidiu construir no local uma pequena capela para que a imagem da Santa ficasse exposta.

No Pará, a comemoração do Círio de Nazaré é tão importante que pode ser comparada ao Natal. Por isso, fartos banquetes são preparados à base da culinária local. Os principais pratos servidos no Círio de Nazaré são a maniçoba, ou feijoada paraense, preparada à base de folha de mandioca que por ser tóxica e letal deve ser fervida por sete dias e sete noites para então ser consumida; e o pato no tucupi, onde a ave é cozida no soro da mandioca brava e servida com jambu, erva com forte sabor que amortece a língua. Para saber mais sobre o Círio de Nazaré, visite a página oficial da festa.

Se você quer ver esta manifestação religiosa de perto, programe-se para visitar Belém. Mas aproveite a cidade além das festividades, conhecendo também a tradição e cultura paraenses que a fazem uma das capitais mais belas do Brasil!

(Por Renata Sklaski)