Blog

Autorizada reforma da Rodoviária de Curitiba

A solenidade de autorização da reforma da Rodoviária de Curitiba contou com a presença do Superintendente de Patrimônio da União, Dinarte Antonio Vaz ,e do gerente de Atendimento a Governo da Caixa Econômica Federal, Marcelino José da Silva, além de empresários, secretários e gestores municipais e representantes dos usuários do transporte coletivo e dos lojistas da Rodoviária.

Autorizada reforma da Rodoviária de Curitiba

Dinarte Vaz agradeceu à Prefeitura de Curitiba pelo cuidado que vem tendo com a sua Rodoviária que é um dos imóveis da antiga RFFSA, a Rede Ferroviária Federal S/A. “Quando da extinção da Rede, a União tomou cuidado muito especial com os imóveis, para que sejam preservados e conhecidos pela gerações futuras. E este terminal é o mais importante deles no Paraná e será ao mesmo tempo preservado e modernizado. É uma satisfação para a União ver um imóvel da extinta rede sendo tratado do modo como este imóvel é tratado em Curitiba”, afirmou.

Marcelino José da Silva, da Caixa Econômica, também destacou o cuidado que a cidade tem com suas obras e seu patrimônio. Ele disse que, graças a isso, Curitiba é referência no Brasil com relação às obras do PAC da Copa, caso da reforma da Rodoviária. “Há um empenho, uma parceria importantes no andamento dos projetos da cidade junto à Caixa”, disse. Marcelino Silva destacou que este é o papel da Caixa Econômica – ser agente de desenvolvimento de políticas públicas – e que Curitiba é referência em políticas públicas que buscam a melhoria contínua da qualidade de vida.

Autorizada reforma da Rodoviária de Curitiba

Dinarte Vaz agradeceu à Prefeitura de Curitiba pelo cuidado que vem tendo com a sua Rodoviária que é um dos imóveis da antiga RFFSA, a Rede Ferroviária Federal S/A. “Quando da extinção da Rede, a União tomou cuidado muito especial com os imóveis, para que sejam preservados e conhecidos pela gerações futuras. E este terminal é o mais importante deles no Paraná e será ao mesmo tempo preservado e modernizado. É uma satisfação para a União ver um imóvel da extinta rede sendo tratado do modo como este imóvel é tratado em Curitiba”, afirmou.

Marcelino José da Silva, da Caixa Econômica, também destacou o cuidado que a cidade tem com suas obras e seu patrimônio. Ele disse que, graças a isso, Curitiba é referência no Brasil com relação às obras do PAC da Copa, caso da reforma da Rodoviária. “Há um empenho, uma parceria importantes no andamento dos projetos da cidade junto à Caixa”, disse. Marcelino Silva destacou que este é o papel da Caixa Econômica – ser agente de desenvolvimento de políticas públicas – e que Curitiba é referência em políticas públicas que buscam a melhoria contínua da qualidade de vida.

O presidente da URBS, Marcos Isfer afirmou que a determinação do prefeito, o envolvimento de toda a equipe e o trabalho em parceria têm permitido à cidade contar com obras importantes como a de modernização da Rodoviária. “É mais uma obra voltada para os curitibanos e seus visitantes, uma melhoria importante para o desenvolvimento econômico e social de nossa cidade”, afirmou.

Obras – A reforma e revitalização da Rodoviária serão iniciadas na próxima semana. As obras, no valor de R$ 34.478.403,24 ficarão a cargo da Sial Construções Civis Ltda. O projeto original da Rodoviária, do arquiteto Rubens Meister será preservado.

A reforma do terminal, inaugurado em novembro de 1972, há 40 anos, inclui novos sanitários, nova área de embarque, praça de alimentação climatizada, restaurante, novos estacionamentos, salas de espera climatizadas, adequação do sistema viário do entorno, elevadores, escadas rolantes e nova passarela com plataforma elevatória para uso de pessoas com deficiência.

Também será feita revitalização do paisagismo; reforma de instalações elétrica e hidráulica, modernização tecnológica do sistema de controle e operação do terminal, nova comunicação visual e ampliação do monitoramento de segurança.

Entre as obras também está prevista a implantação de área exclusiva de desembarque, com 10 novas plataformas; e faixa de acumulação com 300 metros de extensão para estacionamento dos ônibus. A faixa existente hoje tem 30 metros de extensão.

Autorizada reforma da Rodoviária de Curitiba

Plano – A rodoviária continuará funcionando durante o período de obras, o que será possível com um plano de trabalho em etapas buscando reduzir o impacto das obras no dia a dia. Nesta primeira etapa, que começa na próxima semana, não haverá alteração na venda de passagens, embarque e desembarque, que continuarão a ser feitos nos mesmos locais.

A obra vai começar na ponta interna da ala estadual, onde funcionam unidades da Urbs e da FAS que vão mudar para salas no prédio dos fundos. A área uilizada para vistoria do transporte comercial vai passar para o espaço onde antigamente existia um posto de gasolina, ao lado da Rodoviária.

Na ala interestadual não haverá alteração no momento. Numa próxima etapa das obras haverá mudanças no estacionamento que será reduzido em uma faixa; e na parada de táxis que ocupará a faixa antes destinada ao estacionamento. O ônibus Executivo Aeroporto vai parar no ponto da Linha Inter Hospitais, na avenida Affonso Camargo.

A Rodoviária de Curitiba tem uma área total de 72,1 mil metros quadrados, com 25,6 mil metros quadrados de área edificada e 10 mil metros de área verde. Por mês, circulam pela Rodoviária, 900 mil pessoas. Destes, 600 mil são passageiros e o restante acompanhantes, funcionários e pessoas que utilizam serviços na Rodo – farmácia, lojas, lanchonetes, caixas automáticos de bancos, etc.

Também por mês, são 24,5 mil chegadas e saídas de ônibus, número que em alta temporada chega a 30 mil. A Rodoviária conta com três estacionamentos, com um total de 335 vagas. Por mês, circulam na área da Rodo cerca de 150 mil veículos. Os estacionamentos abrigam por mês em torno de 30 mil veículos.

Saiba o que vai mudar na Rodoferroviária:

Térreo

– Sala de embarque separada, de acesso exclusivo e climatizada, que será controlado por catracas com leitura por código de barras.

– Área exclusiva para desembarque com plataforma para 10 ônibus, (separando assim do que ocorre hoje junto com da área de embarque).

– Malex será relocado, juntamente com a guarda de volumes.

– Espaço para 10 caixas eletrônicos.

– Espaço de telefonia concentrada.

– Espaços de estar fora da área de embarque para os acompanhantes das pessoas que viajam ou que chegam.

– Acessibilidade como acréscimo de quatro elevadores e quatro escadas rolantes na área central de cada bloco para acesso ao piso superior.

– Sanitários serão reformados e readequados.

– Cafeteria e revistaria atenderá tanto o espaço de embarque como fora dele.

– Nova central de informações.

– Farmácia e mais sete espaços para comércio de aproximadamente 35m2 no térreo.

Pavimento superior

– Área de compra e venda de passagens.

– Nova passarela com elevador para deficientes, no lado mais próximo ao desembarque.

– Espaços para comércio ficarão setorizados próximos aos guichês das empresas e espaços de alimentação.

– 1 Restaurante e uma praça de alimentação para lanches rápidos.

– Readequação de espaço da administração.

– Readequação e concentração dos espaços de serviços públicos como Polícia Militar, ANTT, DER, Juizado.

– Novos sanitários.

– Aumento na altura dos parapeitos nas passarelas e andar superior.

Área externa

– O estacionamento contará com 278 vagas mais 9 reservadas para deficientes e 63 vagas rotativas. Os táxis terão um espaço mais exclusivo separado da entrada dos carros.

– Revitalização da praça existente e criação de ciclovia na frente da rodoviária.

– Revitalização do paisagismo externo.

– Bicicletário

– Estacionamento subterrâneo na Affonso Camargo, com 450 vagas.

Infraestrutura

– Cobertura – Substituição da cobertura por uma nova com isolamento térmico e acústico.

– Reforma das instalações elétricas, hidráulicas, sonorização, rede de fiação e caixas de som, iluminação em geral, e reaproveitamento das águas Pluviais.

– Instalação de equipamentos (telas/monitores) nas áreas comuns para divulgação de saída e chegada de ônibus, interligados ao sistema de operação de plataformas (já existente).

– Gravação de voz de mais idiomas – sistema de anúncios.

– Reformulação no sistema de grupo de geradores de energia para toda rodoviária.

– Modernização Tecnológica do sistema de controle do terminal.

– Nova comunicação visual.

– Mudança no sistema dos relógios da plataforma para o sistema digital, interligando com as cabines para haver sincronismo dos mesmos.

– Restauração da estrutura de concreto aparente.

– Previsões para áreas climatizadas e aumento no monitoramento de segurança.

– 16 conjuntos sanitários (oito femininos e oito masculinos), mais 8 entre deficientes físicos e fraldário.

– 560 assentos área de embarque

– Praça de alimentação 142 m2- (climatizada) com 19 mesas de 4 lugares (76 lugares)

– Restaurante para 56 lugares

Fluxo de passageiros

Nos dias normais aproximadamente 10.000 pessoas circulam pela rodoviária de Curitiba, em feriadas e período de férias esse número aumenta consideravelmente, chegando até 10 vezes mais. Com as obras acredita-se que essa circulação seja afetada e em alguns momentos os passageiros encontrarão transtornos.

Além da habitual compreenssão da população, recomendamos programar com antecedência sua viagem e uma boa opção é comprar sua passagem pela internet, uma boa dica é o Portal Rodoviarianline, que além da rodoviária de Curitiba disponibiliza itinerários nas principais rodoviárias no país.

Dessa forma você estará contribuindo para reduzir a circulação de pessoas na rodoviária, pois será necessário somente uma ida até a rodoviária, no dia de sua viagem.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Adaptação: Equipe Rodoviariaonline